Edição 30

  • Expediente
  • Conselho Regional de Fonoaudiologia do Estado de São Paulo - 2ª Região

5º Colegiado

  • Diretoria
  • Presidente
  • Irene Queiroz Marchesan
  • Vice-presidente
  • Ana Maria Maaz Acosta Alvarez
  • Diretor-Secretário
  • Jaime Luiz Zorzi
  • Diretora-Tesoureira
  • Mari Ivone Lanfredi Misorelli
  • Conselheiros
  • Adriana Dutra Drigo
  • Adriana Tessitore
  • Ana Maria Maaz Acosta Alvarez
  • Aparecida de Fátima Liberato Caetano
  • Déborah Basile Rolim
  • Esther Mandlebaum Gonçalves Bianchini
  • Heline Machado Rodrigues Valente
  • Irene Queiroz Marchesan
  • Isabel Gonçalves
  • Jaime Luiz Zorzi
  • Marcia Regina Gama
  • Mari Ivone Lanfredi Misorelli
  • Maria Aparecida do Nascimento
  • Maria Emília Penhabel da Silva Camargo
  • Maria Inês Beltrat Comacchioni Rehder
  • Maria Thereza Mendonça Carneiro de Rezende
  • Mônica Villaça Sevestre
  • Olga Kashina Rebello da Silva
  • Renata Rangel Azevedo
  • Silvia Maria Rebelo Pinho
    • Delegada Regional da Baixada Santista
    • Ana Paula Machado Goiano Mac Kay
    • Delegada Regional de Marília
    • Célia Maria Giacheti
    • Delegada Regional de Ribeirão Preto
    • Marília Montoro Cardoso dos Santos
    • Órgão Oficial de Comunicação do Conselho Regional de Fonoaudiologia do Estado de São Paulo - 2ª Região.
    • Comissão de Divulgação
    • Márcia Regina Gama
    • Adriana Tessitore
    • Maria Emília Penhabel da Silva Camargo
    • Redatora/Editora e Assessora de Imprensa:
    • Lourdes Augusto - Mtb. 14.650

    Fotografia: Osmar Bustos

    Ilustração: Vicente Mendonça

    Anúncios: Fábio L. Almeida Neves

    Diagramação/Editoração Eletrônica e Fotolito: Dmag

    Impressão: Prol Editora Ltda

    Tiragem: 7.000 exemplares

    Periodicidade: Bimestral

    • Redação: Rua Dona Germaine Burchard, 331
    • CEP 05002-061 - São Paulo
    • Fone/Fax: (011) 3873-3788

    As opiniões emitidas em matérias assinadas, bem como os anúncios, são de inteira responsabilidade de seus autores. Os textos aqui impressos poderão ser reproduzidos, desde que mencionada a fonte.

    Editorial

    Momentos difíceis dependem de união da categoria

    A situação econômica do país não é boa, e todos sabemos disso. A situação do fonoaudiólogo também é ruim, aliás como não poderia deixar de ser dentro de uma economia em crise. As médias de salários não passam de R$ 1.000,00 por mês e com o problema dos convênios a situação tende a piorar.

    Fomos descredenciados pelos convênios como categoria, em alguns convênios, parte do nosso trabalho não será mais reembolsada, ou o número de sessões teve que ser diminuído. O pior disto tudo, é que em alguns casos, o próprio fonoaudiólogo tem que “pagar por fora” para receber mais pacientes do que seu colega, às vezes ainda, um determinado fonoaudiólogo consegue todos os convênios e passa a empregar outros colegas para atender por ele, e isto por salários irrisórios, já que o convênio paga muito pouco.

    O que mais acontece? Eu não sei, e sabem por que? Porque eu não consigo que as pessoas que têm convênios e foram de alguma forma prejudicadas, ameaçadas, perderam parte dos convênios, ou parte dos pagamentos destes convênios, não nos contam o que de fato está acontecendo. Como é trabalhar para um convênio? Quais os lucros? Quais as perdas? Quais as dificuldades? O que precisa melhorar? Dá para melhorar?

    Você que conhece a situação, relate para seu Conselho a verdadeira história, aquela que acontece fora do alcance da vista, mas todos sabem “por baixo dos panos”. Você sabe que a denúncia, ou a verdadeira história, pode ser feita de forma anônima? Se você, que tem o problema, não se envolver, como poderemos ajudar? As soluções têm que ser de uma categoria, e não isoladas. Aquilo que vem com a força de muita gente é melhor ouvido, e consequentemente, atendido. Só médicos podem ser credenciados pelos convênios. Por que?

    Se continuarmos como estamos indo, em breve voltaremos a situação que já vivemos há 20 ou 30 anos atrás. Seremos meros técnicos a serviço de outros. É isto que nós queremos para nossa classe? Ah! Já sei, você está bem, ganhando bem, tem seus pacientes, e não precisa se envolver nesta conversa. Será? Será que sua situação ficará estável por muito mais tempo? Você imagina que você é uma ilha, isolada do resto? Esqueça. A crise é para todos, e se estivermos minimamente unidos talvez possamos ganhar algumas batalhas, e quem sabe a guerra surda que está acontecendo contra nós.

    “Aquilo que vem com a força de muita gente é melhor ouvido, e consequentement e, atendido”

    Apesar desta pequena tragédia dos convênios, e da tentativa de nos dobrarem, outros assuntos e acontecimentos muito bons também têm acontecido. Leia nosso jornal para ficar sabendo de tudo o que acontece. Como eu sempre lembro a todos, não deixem de ler nenhum artigo do jornal, ele é o seu veículo de informação e de expressão. Não se esqueça de nos informar caso saiba de alguém que está desenvolvendo um trabalho inédito. Ligue informando, queremos entrevistar todos que tenham novidades.

    Por último quero saber se vou te encontrar no nosso Congresso de Fonoaudiologia lá no Anhembi em outubro. Atenção, este é o nosso Congresso mesmo. Ou seja, é o Congresso da sua Sociedade. A Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, que é pequena, mas luta como um leão, está mais uma vez mostrando o que é a Fonoaudiologia atual no Brasil, com trabalhos de muitos fonoaudiólogos renomados e outros trabalhos que apesar de não serem de autores tão conhecidos são tratados como tão importantes como os dos medalhões. Temos que respeitar nossa produção.

    • Irene Queiroz Marchesan
    • Presidente do CRFa 2ª Região
    Edição 30

     

    Contato

    Fale com a Presidente

    • presidente.crfa@fonosp.org.br

    Localização

    • R. Dr. Samuel Porto, 351 – 10º andar, cj. 101
    • Saúde, São Paulo - SP
    • CEP: 04054-010